História Pastorais Movimentos Comunidades Padres Dom Orione Notícias Seminário


Casa de Acolhida Manjedoura

Nossa missão

A Casa de Acolhida Manjedoura presta serviço de atenção e apoio à pessoa com transtorno decorrente do uso ou abuso de substâncias psicoativas (SPA). Em regime residencial, tem por proposta oferecer um ambiente protegido, técnico, que forneça suporte e tratamento aos dependentes de substâncias psicoativas, em um lugar, cujo principal instrumento terapêutico é a convivência entre os filhos. Os doze passos para a recuperação é o caminho percorrido durante os nove meses que passam na casa, além de um encontro pessoal com Jesus Cristo.

A casa atende 14 homens de 18 a 59 anos, com um acolhimento gratuito sem nenhum fim lucrativo. É mantida pela AFASSIC e acredito totalmente na Providência Divina.

12 Passos para a Recuperação.

Passo 1

Admitimos que éramos impotentes perante os efeitos de nossa separação de Deus, que tinhamos perdido o domínio sobre nossas vidas.

“Pois eu sei o que é bom não vive em mim, isso é, na minha natureza humana.Porque, ainda que a vontade de fazer o bem esteja em mim, eu não consigo fazê-lo.” ( Romanos 7,18 )

Passo 2
Viemos a acreditar que nosso  Poder Superior  poderia restituir nossa sanidade.

“Porque Deus está operando em vocês, ajudando-os a desejar obedecer-lhe, e depois ajudando-os a fazer aquilo que Ele quer.”  (Filipenses 2,13 )

Passo 3
Decidimos entregar nossas vidas e nossas vontades aos cuidados de Deus.

“Se você confessar com a sua boca que Jesus é o Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo” (Romanos 10,9)

Passo 4
Fizemos um minucioso e destemido inventário moral de nós mesmos.

“Examinemos seriamente o que temos feito e voltemos para o Senhor.” (Lamentações 3,40)

Passo 5
Admitimos para Deus, para nós mesmos e para outro ser humano a natureza exata dos nossos erros.

“Confessem suas falhas uns aos outro e orem uns pelos outros, afim de que possam ser curados”. (Tiago 5,16a )

Passo 6
Dispusemo-nos inteiramente a deixar que Deus removesse todos esses defeitos de caráter.

“E então, quando vocês sentirem a sua indignidade diante do Senhor, Ele levantará, animará e ajudará vocês.” (Tiago 4,10 )

Passo 7
Humildemente pedimos a Deus que removesse todas nossas imperfeições.

“Mas, se confessarmos os nossos pecados a Deus, Ele cumprirá a Sua promessa e fará o que é correto. Ele perdoará os nossos pecados e nos limpará de toda maldade.”
(I João 1,9)

Passo 8
Fizemos uma relação de todas as pessoas a quem prejudicamos e dispusemo-nos a fazer reparações a todas elas.

“Como vocês querem que os outros lhes façam, façam também vocês a eles.” (Lucas 6,31)

Passo 9
Fizemos reparações diretas a tais pessoas sempre que possível, exceto quando faze-lo implicasse prejudicá-las ou a terceiros.

“Não julguem, e vocês não serão julgados. Não condenem, e não serão condenados. Perdoem, e serão perdoados”. (Lucas 6,37)

Passo 10
Continuamos a fazer o inventário pessoal e, quando estávamos errados, nós o admitimos prontamente.

“Portanto, tenham cuidado. Se você está pensando:” Eu nunca faria uma coisa dessas”, que isso lhe sirva de advertência. Porque você também pode cair em pecado.” (I Coríntios 10,12)

Passo 11
Procuramos, através da oração e da meditação, melhorar o nosso contato consciente com Deus, pedindo apenas para conhecer a Sua vontade para nossas vidas e forças para realizá-la.

“Que a mensagem de Cristo, com toda a sua riqueza, viva no coração de vocês!” (Colossenses 3,16)

Passo 12
Tendo experimentado um despertar espiritual como resultado destes passos, procuramos levar esta mensagem a outros e praticar esses princípios em todos os aspectos da nossa vida.

“Vocês receberam de graça, dêem também de graça.”(Mateus 10,8)