História Pastorais Movimentos Comunidades Padres Dom Orione Notícias Seminário


Mc 1,29-39

29Jesus saiu da sinagoga e foi, com Tiago e João, para a casa de Simão e André.

30A sogra de Simão estava de cama, com febre, e eles logo contaram a Jesus.

31E ele se aproximou, segurou sua mão e ajudou-a a levantar-se. Então, a febre desapareceu; e ela começou a servi-los.

32À tarde, depois do pôr do sol, levaram a Jesus todos os doentes e os possuídos pelo demônio. 33A cidade inteira se reuniu em frente da casa.

34Jesus curou muitas pessoas de diversas doenças e expulsou muitos demônios. E não deixava que os demônios falassem, pois sabiam quem ele era.

35De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus se levantou e foi rezar num lugar deserto.

36Simão e seus companheiros foram à procura de Jesus. 37Quando o encontraram, disseram: “Todos estão te procurando”.

38Jesus respondeu: “Vamos a outros lugares, às aldeias da redondeza! Devo pregar também ali, pois foi para isso que eu vim”. 39E andava por toda a Galileia, pregando em suas sinagogas e expulsando os demônios.


04 de fevereiro - 5º Domingo do Tempo Comum

Este evangelho, vem nos mostrar a proximidade de Jesus com os sofredores! Jesus não se apresentou ao povo, em cima de palanques, iludindo as pessoas com promessas vazias, e sim, em meio aos sofredores! Foi curando os doentes, libertando os acorrentados pelas as forças do mal, que Jesus se apresentou como o Filho de Deus!

O texto nos apresenta três momentos de atividades de Jesus, num só dia!

Para absorvermos melhor a mensagem que o evangelho que nos passar, seria interessante nos colocarmos dentro do  texto, fazendo a mesma experiência dos discípulos, passando um dia inteiro com Jesus, conhecendo de perto o seu cotidiano.

No primeiro momento, Jesus  sai da sinagoga, onde havia libertado um homem de um espírito mau, e segue, juntamente com Tiago e João, para a casa de Pedro, até então conhecido como Simão. Ao saber que a sogra de Simão, estava de cama com febre alta, Jesus vai até ela, e segurando-a  pela a mão, a ajuda a levantar! A partir de então, a sua febre baixou, e ela se pôs a servi-los.

Neste episódio, o que deve chamar mais a nossa atenção, não é a  cura em si, e sim, a postura de quem recebe a cura. A sogra de Simão, (Pedro) ao sentir a intervenção de Deus em seu corpo, ou seja, ao sentir-se curada, não se acomodou, pôs-se logo a servir! É o que Jesus espera de cada um de nós, Ele quer nos ver sempre em movimento e nunca parados! Quando  Jesus curava alguém, Ele sempre dizia: “levanta-te, vai..."

No segundo momento, vemos Jesus curando e libertando muitas pessoas, em frente a casa de Simão. A multidão que o procurava, crescia dia pós dia e, se por um lado, Jesus se compadecia daquela multidão que não tinha a quem recorrer, Ele sabia também, que não poderia prender-se aquele povo, e nem permitir que as pessoas o enxergasse como um fazedor de milagres. Jesus não fora enviado ao mundo para fazer milagres, os milagres que Ele realizava, ou  era por compaixão, ou para servir de sinal, de que Ele era  o enviado de Deus. O compromisso que Jesus assumira com o Pai, ia muito mais além do que realizar milagres, Jesus viera ao mundo para libertar o povo da escravidão do pecado, para ensinar a todos, o caminho da vida, caminho este que perpassa  pela a prática da justiça...

E por fim, no terceiro momento, o evangelho nos mostra Jesus em oração! Certamente, buscando no Pai, força e discernimento para exercer o seu ministério, para tomar as decisões certas, afinal, Jesus  tinha o seu lado humano e sem a força do Pai, Ele  poderia correr o risco de se deixar levar pelo o coração, e assim, comprometer o desenvolvimento do projeto de Deus, confiado a Ele. 

Enquanto Jesus estava em oração, Simão e seus companheiros,  o interrompeu dizendo: “Todos estão te procurando.” Para a surpresa destes discípulos, Jesus não volta para junto do povo. Fortalecido pelo o Pai, Jesus não se deixa levar pelo o seu lado humano, pois a missão confiada a Ele, deveria se estender a outros povos. “Vamos a outros lugares, às aldeias da redondeza! Devo pregar também ali, pois foi para isso que eu vim. ”

 Vemos ai, a importância da oração, Jesus rezava sempre, principalmente quando Ele precisava tomar alguma decisão difícil como essa; o coração humano de Jesus pedia pra Ele ficar ali, socorrendo aquele povo tão carente, mas a missão exigia que Ele fosse ao encontro de outros povos.

Façamos como Jesus, busquemos força e discernimento no Pai, para que possamos acertar nas nossas decisões, decisões, muitas vezes difíceis, mas necessárias, como o rompimento com tudo  que nos afasta de Deus...
 

Fique na paz de Deus!

Escrito por: Olivia Coutinho